000000
1 2 3 4 5 6

A Cidade de Tangamandápio

Ao contrário do que dizia o carteiro Jaiminho, a cidade de Tangamandápio está no mapa. No entanto, é muito menor que Nova Iorque (quase quatro Tangamandápios somariam a área da Big Apple). Para você que conhece a cidade de origem do carteiro que vivia evitando a fadiga apenas pelo Chaves, saiba mais sobre a história e cultura deste simpático povoado no interior do México.



A Cidade de Tangamandápio
 
Santiago de Tangamandápio localiza-se no estado de Michoacán, a 168km de distância de Guadalajara e a 446km de Cidade do México. A 1.670m de altitude, a cidade tem uma área de 315,6km². O clima é temperado, com precipitações que chegam a 700mm por ano e a temperatura vai desde 2ºC no inverno a até quase 40ºC no verão. De acordo com o Censo 2010, Tangamandápio tem aproximadamente 10,4 mil habitantes. A maioria da população é do sexo feminino. Há muitos indígenas na cidade. Assim, além do espanhol, os idiomas Purépecha e Náhautl são bem difundidos na região. Os católicos compõem a maioria do povo tangamandapiano.
 
 
História

As primeiras menções ao povo indígena de Tangamandápio surgiram em um documento de 20 de novembro de 1529, reconhecendo suas terras e seus limites com outras populações da região. Tangamandápio foi fundada desde antes da configuração do império Tarasco por descendentes de tecos ou xanuchas. Depois, tornou-se um dos tantos povos sujeitos ao domínio tarasco. Durante o período colonial, são encontrados nomes para a cidade como “Tanmangandepeo”, “Tamandapio” ou “Atengomandapeo”.
No século XVI, como parte da política de conversão e controle da população indígena, o povoado recebe o nome de Santiago. A Igreja nesta época considerava o patrocínio de um santo, cujo nome ligado ao nome primitivo do povoado lhe dava uma condição quase sagrada e o animava a sobreviver.
Em 1822, é registrado o nome de Santiago Tangamandapio, como povoado e presbitério de Jacona. Em 10 de dezembro de 1831, é elevado à categoria de município, condição que perderia duas vezes ao longo dos anos seguintes, sendo parte de Jacona ou de Zamora. Em 1909 recupera definitivamente a condição de município.

Economia

Tangamandápio tem como principal atividade econômica a agropecuária, baseada no cultivo de milho, feijão, trigo, pepino e sorgo, além de frutas como pêra, pêssego, limão e abacate. Na pecuária, destaca-se a criação de bovinos, suínos, aves e ovinos. A principal indústria manufatureira é a têxtil.

Cultura


A palavra “tangamandápio” tem origem chichimeca e significa “tronco podre que se mantém em pé”. Por isso, o tronco é figura destacada no brasão oficial da cidade, desenhado em forma gótico-espanhola. Tangamandápio conta com uma cultura local bem desenvolvida, marcada pelas festas tradicionais, geralmente de cunho religioso, como a festa à Virgem de Guadalupe (em 12 de dezembro) ou a festa para o Apóstolo Santiago, padroeiro da cidade, em 25 de julho. Quem visitar a cidade poderá conferir a gastronomia à base de churipo, corundas, atole e pozole, comidas típicas da região, especialmente dos náhautles
 

Como passeio, Tangamandápio oferece locais importantes como a Praça Central, onde ocorrem as principais festividades do povoado. Há também a Igreja do Apóstolo Santiago, a Capela del Señor de los Millagros e o Parque La Teporicua. As paisagens naturais são bastante aprazíveis e a cidade possui uma boa oferta de artesanatos produzidos pela população.


 
Chaves

A cidade de Tangamandápio nunca teve grande destaque no México até o final da década de 1970. Era apenas mais um dos tantos povoados no interior do país. Tudo isso mudou a partir de 1979, quando um novo personagem era introduzido no seriado Chaves. Surgia o carteiro Jaiminho, sempre fatigado, que carregava sua bicicleta para todos os lados, apesar de não saber andar nela. Logo no primeiro episódio em que aparece, Nasce uma Bisavó, Jaiminho esclarece sua origem: “sou tangamandapiano”. Era o início de um novo tempo para a localidade ao noroeste de Michoacán.


Em 2011, Roberto Gómez Bolaños disse em seu Twitter que escolheu Tangamandápio como cidade de origem do Jaiminho, ao procurar um nome simpático no estado de Michoacán. Desde 1979, a cidade tornou-se parte do imaginário dos fãs de Chaves em todo o mundo, sendo sempre citada pelo Jaiminho a quem quisesse conhecer o lugar onde surgira.

Visita do Jaiminho


Com o imenso sucesso de Chaves, Tangamandápio ganhou destaque como nunca havia acontecido. Em 1983, um comerciante da cidade, Francisco Arroyo, que ano seguinte seria eleito presidente municipal (equivalente a prefeito), intermediou uma visita de Raúl “Chato” Padilla, intérprete do Jaiminho, à cidade em que o personagem nasceu. Arroyo conta como foi:
Entrei em contato com o Chato Padilla por telefone e o convidei para conhecer Tangamandápio. Como a chegada dele foi noticiada pelo rádio, vieram pessoas de todos os povoados vizinhos, a ponto de causar um congestionamento na estrada. Ele foi recebido com foguetes, sinos tocando e música. O Padilla ficou hospedado aqui na minha casa e até as 3 horas tinha gente do lado de fora tentando vê-lo pela janela. Ele chorou de emoção. Na manhã do dia seguinte, as pessoas trouxeram frutas, roupas tradicionais e pequenos presentes para demonstrar agradecimento. Todos queriam convidá-lo para tomar o café da manhã em suas casas. Em seguida, com ele fantasiado de Jaiminho, fomos aos Correios. Ofereceram uma bicicleta, mas ele recusou: “quero evitar a fadiga


Arroyo tentou homenagear Jaiminho quando foi presidente municipal, mas não teve êxito. Ele quis dar o nome do carteiro a uma rua, mas à época, outros nomes estavam na frente. Seus sucessores não tiveram interesse na homenagem.

Polo de ciclismo



Apesar do tangamandapiano Jaiminho não gostar de fazer esforço e tampouco saber andar de bicicleta, Tangamandápio destaca-se como um polo do ciclismo. Na cidade, os carros têm menos espaço. Com menores distâncias, dado o tamanho do povoado, o transporte preferencial é a bicicleta. Assim, crianças, jovens, adultos e idosos circulam pela cidade sobre duas rodas. No dia das crianças, o presente mais pedido é a bicicleta.
Com um relevo montanhoso, a cidade tem feito sucesso na mountain bike. Um dos talentos surgidos na região é Alejandro Barajas, que foi campeão nacional sub-23 no esporte. Em algumas competições estatais, mais de 30 competidores chegam a sair de Tangamandápio, já tendo conquistado vários prêmios, inclusive.

Estátua para Jaiminho


Em 25 de julho de 2012, o sonho de Arroyo e de muitos tangamandapianos se tornou realidade. Nesta data, o município inaugurou uma estátua do carteiro Jaiminho, localizada na Rua Madero, a principal da cidade. A intenção foi aproveitar o turismo que Chaves gerou ao município e também “uma forma de dizer ao mundo que sim existe Santiago Tangamandápio e não é uma população imaginária como muitas pessoas acreditam”, disse à época o porta-voz Antonio Campos. De acordo com o presidente municipal Juan Campos González, “graças a ele [Jaiminho] Tangamandápio ficou conhecida a nível mundial como o povoado dos crepúsculos alaranjados”.


Feita de bronze, a estátua tem 1,70m de altura e teve um custo de 2 milhões de pesos. Junto à inauguração, ocorreu um concurso de fantasias do Jaiminho.

 
 
 
Texto por: Antonio Felipe

MAPA DA CIDADE


0 comentários:

Postar um comentário

 
Vila do Chaves e Chapolin © 2014 - Todos os direitos reservados
Site desenvolvido por Ideia Ninja Marketing Digital