000000
1 2 3 4 5 6

América Celebra a Chespirito

América Celebra a Chespirito foi a maior homenagem a Roberto Gómez Bolaños, realizada em 29 de fevereiro e exibida pela Televisa em 11 de março de 2012. O evento, ocorrido no Auditório Nacional do México, envolveu quase todos os países da América e contou com as presenças de Chespirito, Florinda Meza, Rubén Aguirre e Edgar Vivar, além de figuras como Thalía, Chabelo, Juan Gabriel, Ximena Navarrete e muitos outros. Foi uma comemoração aos 40 anos de criação do Chaves, personagem de maior êxito de Chespirito.


ANTECEDENTES
Em julho de 2011, pouco depois da celebração de 40 anos do Chaves, Roberto Gómez Fernández (filho de Chespirito) afirmou a meios de comunicação que a Televisa realizaria em 2012 uma grande homenagem ao pai. “Isto vai mais além de uma simples celebração, vai ser algo grande e enfocado em sua carreira em geral”, disse ao Informador. Também afirmou que “será no próximo ano [2012] e que será algo muito grande, porém os detalhes depois serão divulgados”.
Em agosto, a Televisa começou a buscar histórias de fãs, que mostrassem a importância das séries de Chespirito em suas vidas, o que contou com apoio oficial do Fórum Chaves. No fim do mês, uma equipe da emissora mexicana esteve no Rio de Janeiro e em São Paulo realizando gravações com chavesmaníacos. Foram filmados depoimentos dos fãs, os quais foram exibidos no site da homenagem, bem como no evento em si.
PREPARATIVOS
Em 19 de novembro, foi lançado o site de América Celebra a Chespirito, bem como foram divulgadas as primeiras informações a respeito. O evento envolveria diversos países da América, sendo: México, Estados Unidos, Brasil, Uruguai, Paraguai, Argentina, Chile, Peru, Bolívia, Equador, Colômbia, Venezuela, Panamá, Nicarágua, Costa Rica, El Salvador, Honduras e Guatemala. A homenagem seria realizada em cinco módulos:
1) Competição de fãs – seria encontrado o maior fã de Chespirito na América. Cada país teria um representante e todos se enfrentariam no dia da homenagem. O vencedor levaria um prêmio de 50 mil dólares.
2) Histórias – a Televisa buscaria histórias marcantes de fãs que tiveram a vida mudada pelas séries de Roberto Gómez Bolaños.
3) Barril dos Sonhos – seriam realizados sonhos de fãs que necessitam.
4) Competição de covers – cada país indicaria um imitador de personagens de Chespirito, que encenariam um sketch internacional no dia do evento. O vencedor ganharia 10 mil dólares.
5) Megacoreografia – em uma cidade de cada país, ocorreria uma megacoreografia de uma música de Chaves, no ritmo típico do lugar.
Por fim, ocorreria a grande homenagem, no Auditório Nacional do México. Durante três horas, aquele seria o “centro da América Latina”. Segundo Rubén Galindo, produtor, seria “a mais bonita homenagem que jamais foi dada a um personagem de entretenimento”.
Em 23 de novembro, ocorre uma entrevista coletiva dando detalhes da grande homenagem. As emissoras que transmitem CH em cada país seriam responsáveis por encontrar os participantes dos concursos. Além disso, outros concursos seriam realizados. Todos os atores, incluindo Maria Antonieta de las Nieves e Carlos Villagrán, poderiam participar.
Nas semanas seguintes, cada país foi anunciando como seria sua participação. O primeiro foi a Colômbia, seguido pelo Peru. Até fevereiro, todos os países já estariam envolvidos na homenagem, realizando seus concursos.
Em janeiro, algumas notícias davam conta de que episódios das séries de Chespirito seriam regravados, com um elenco estelar. Cogitou-se até mesmo Carmen Salinas e a indicada ao Oscar, Adriana Barraza, para interpretar a Bruxa do 71. No entanto, pelo Twitter, Roberto Gómez Bolaños manifestou que não queria nenhuma paródia, as quais foram então canceladas.
NO BRASIL
A etapa brasileira de América Celebra a Chespirito se iniciou em 8 de fevereiro, quando foi realizada a seletiva de experts de CH no Programa do Ratinho. Participaram do concurso: Cassio Ferreira, proprietário do Blog La Chicharra e usuário do Fórum Chaves; Felipe Araújo, membro do Fã-Clube Chespirito-Brasil, Gustavo Berriel, ex-presidente do FC e atual dublador do Nhonho e Seu Barriga no Desenho do Chaves; e Pablo Kaschner, escritor, autor do livro Seu Madruga – Vila e Obra. Em uma disputa acirrada, Cassio venceu e foi o representante brasileiro na categoria de experts.

No dia seguinte, 9 de fevereiro, ocorreu o concurso de imitadores. Os concorrentes foram: Bruno Fonseca (Quico), Flávio Pelozin (Chaves) e Alan Ash (Seu Madruga). Cada um interpretou uma cena de Chaves e depois, tiveram seu desempenho julgado por Nelson Machado, dublador do Quico, o cantor Gusttavo Lima e o apresentador João Kléber. Por unanimidade, Bruno Fonseca foi o escolhido para representar o Brasil no concurso de covers.
Já em 15 de fevereiro, no Parque do Ibirapuera, o SBT realizou a megacoreografia em homenagem a Chespirito. Cerca de 500 pessoas dançaram “Que Bonita Sua Roupa” ao ritmo de samba.
CONCURSOS PARA O PÚBLICO
Fãs de toda a América tiveram a chance de concorrer a viagens para o México e participar da homenagem a Roberto Gómez Bolaños. Para isso, foram realizados quatro concursos:
. Chespirimania: foi escolhida a melhor foto que mostrava o quanto uma pessoa é fã de CH, com sua coleção. O vencedor foi Filipe Heil, do Fórum Chaves. No entanto, devido a um problema com sua participação, foi escolhido um novo ganhador: Maurício Trilha, também do Fórum Chaves.
. La Mascota Chespirifashion: a fantasia mais original de um mascote, caracterizado como um personagem de Chespirito, ganharia uma entrada no evento.
. Que Hay Adentro del Barril?: a ideia mais criativa sobre o que há dentro do barril do Chaves valeria um ingresso para a homenagem.
. La Chespirirola: a melhor e mais original canção em homenagem a Chespirito daria ao autor o direito de conferir ao vivo o evento.
A HOMENAGEM
Em 19 de fevereiro, a homenagem no México deu seu primeiro grande passo: a megacoreografia para Roberto Gómez Bolaños. Mais de 22 mil pessoas estiveram presentes ao Monumento à Revolução, na Cidade do México, onde bailaram em ritmo de quebradita. “Esta é uma prova de carinho que as pessoas têm por meu pai e estou muito agradecido pela ajuda”, afirmou Roberto Gómez Fernández.

No dia 29 de fevereiro, ocorre América Celebra a Chespirito, no Auditório Nacional México. Na tarde desse dia, foi feita a gravação do evento, que seria exibido dias depois pela Televisa. Por três horas, um grande espetáculo emocionou todo o público presente. Conduzido inicialmente por Marco Antonio Regil e Thalía, o ponto alto foi a entrada de Roberto Gómez Bolaños no auditório, onde foi aplaudido de pé por vários minutos. Logo depois, surgiram em cena Florinda Meza, Rubén Aguirre e Edgar Vivar.


Thalía fez uma linda apresentação, cantando Gracias, Chespirito, canção escrita especialmente para o evento. Juan Gabriel também apresentou uma canção a Bolaños, assim como um grupo de vários artistas mexicanos, que interpretou Nunca Vamos a Olvidarte. O grupo foi composto por Pandora, Pequeños Gigantes, Ha-Ash, OV7, Reik, Diego Verdaguer e Gianmarco Zignago, este último o compositor da música. Por fim, Armando Manzanero interpretou Somos Novios, para Chespirito e Florinda.


Na homenagem, também estiveram presentes o célebre artista infantil Chabelo e o apresentador Jacobo Zabludovsky, que disse: “Este é um dos dias mais felizes da minha vida porque eu vi você vir e permanecer, que é mais difícil que chegar. É figura da televisão, nos deu muito, eu te amo, te admiro e respeito, obrigado Roberto”. Os jogadores do Club América do México entregaram uma camiseta especial do time a Bolaños, com o número 8 e “Chespirito” nas costas.
Devido à altitude da capital mexicana, Roberto Gómez Bolaños não sentiu bem no dia e foi à homenagem utilizando um tanque de oxigênio, para que não passasse mal. Transcorridas duas horas, a produção decidiu tirá-lo do evento, pois já estava bastante cansado e prosseguir poderia ser perigoso. Ele foi levado a um hospital para ficar em observação. Dois dias depois, no entanto, já estava em sua casa, em Cancún, sem nenhum problema.
AUSÊNCIAS
Era muito esperada a participação de Carlos Villagrán e Maria Antonieta de las Nieves em América Celebra a Chespirito. No entanto, ambos não foram convidados para participar do evento pela Televisa. Foi dito que os dois poderiam participar se quisessem, mas não chegaram a ser convidados oficialmente para isto. Villagrán se manifestou dizendo que a homenagem não deveria ser só para Chespirito, mas para todos, pois “todos tiveram sua importância”.
O GRANDE DIA


Em 11 de março, a Televisa realizou uma enorme programação especial no Canal de las Estrellas, onde foi exibida a homenagem. Começou ao meio-dia, com o Domingazo (programa de auditório) dedicado a Chespirito. A partir de 17h, o canal transmitiu El Chanfle, filme de maior sucesso de Roberto Gómez Bolaños. Às 19h, foram exibidos episódios clássicos: Ser Pequeno Tem as suas Vantagens e a saga de Acapulco.
A partir das 21h, a Televisa deu início à transmissão de América Celebra a Chespirito. Por três horas, o público pode conferir um magnífico espetáculo em homenagem a Gómez Bolaños, rechado de momentos inesquecíveis. No começo, Marco Antonio Regil e Thalía nominaram cada um dos países que participaram do evento. Após, foi exibido um miniesquete animado com todos os personagens de Chespirito: Chaves, Chapolin, Dr. Chapatin, Pancada e Chaveco, todos dublados por Jesús Guzmán. Após, Roberto Gómez Bolaños entra em cena, para emoção de todos, que o aplaudiram por vários minutos. Após a canção Nunca Vamos a Olvidarte, Florinda Meza é chamada para o evento. Ela agradeceu a todos por estarem presentes. A seguir, Rubén Aguirre e Edgar Vivar foram apresentados. A Miss Universo 2010, Ximena Navarrete foi chamada para conduzir com Regil e Thalía a grande homenagem.
Ao longo da transmissão, foram exibidos enlances com alguns países que realizaram programação conjunta com a Televisa, como Argentina, Colômbia, Uruguai e Estados Unidos, mostrando histórias de fãs e as coreografias. A transmissão também foi pontuada pelos números musicais de Juan Gabriel, Thalía e Armando Manzanero, bem como as participações de Chabelo, Jacobo Zabludovsky e o Club América de México. O presidente do grupo Televisa, Emilio Azcárraga, anunciou que uma rua no complexo da emissora se chamaria Roberto Gómez Bolaños.


Também foram realizadas as competições internacionais de experts e imitadores. No concurso de experts, venceu Paulina Azucena Gallo, da Argentina. Já na competição de covers, a escolhida foi a imitadora da Dona Clotilde, vinda da Guatemala. Por fim, foi anunciada a melhor coreografia dentre todos os países. A escolhida foi a coreografia do Brasil. Murilo Bordoni, produtor do Programa do Ratinho, recebeu o prêmio pelo feito.


Depois de três horas de enorme emoção, chegava ao fim a maior homenagem a Roberto Gómez Bolaños em todos os tempos: América Celebra a Chespirito.
O evento teve recorde de audiência, marcando 27 pontos e 53,6% de share, com pico de 32,2 pontos e 59% de share.
Posteriormente à homenagem, foi publicado o livro Chespirito – Vida y magía del comediante más popular de América, que foi lançado no Brasil como Chaves – A História Oficial Ilustrada.
http://viladochavesechapolin.blogspot.com.br/p/videos-americateste.html


Texto: Antonio Felipe
 
 

0 comentários:

Postar um comentário

 
Vila do Chaves e Chapolin © 2014 - Todos os direitos reservados
Site desenvolvido por Ideia Ninja Marketing Digital